Carregando... Por favor, aguarde...

Informativo Herbalife


AVALIAÇÃO CLÍNICA COMPARATIVA

Postado em 05/07/13 : 08:07:54

AVALIAÇÃO CLÍNICA COMPARATIVA, MULTICENTRALIZADA,ESCOLHIDA AESMO, DE UMA DIETA DE BAIXAS CALORIAS ISOLADAMENTE E DE UMA DIETA DO MESMO TIPO SUPLEMENTADA COM UMA FÓRMULA PATENTEADA EM PESSOAS SADIAS COM EXCESSO DE PESOBerra B - Instituto de Fisiologia e Bioquímica, Universidade de Milão, Itália Bertè F - Instituto de Farmacologia II, Universidade de Pavia, Itália Bignamini A A - Instituto de Endocrinologia, Universidade de Milão, Itália Cairella M - Instituto para o Estudo da Obesidade, Roma, Itália Papalia D - Instituto de Endocrinologia, Universidade de Catania, Itália Zoppi S T - Instituto de Fisiologia e Bioquímica, Universidade de Milão, Itália RESUMOSetenta pessoas com excesso de peso, voluntárias, que consentiram em participar do estudo, foram admitidas a esmo paraum tratamento de seis meses com uma dieta de baixas calorias isoladamente (grupo de controle) ou uma dieta de baixascalorias complementada com uma fórmula patenteada contendo proteínas, micronutrientes, minerais, vitaminas e fibra (grupo de teste). Um total de 66 pessoas começou a dieta (35 no grupo de controle e 31 no grupo de teste; 55 mulheres e 11 homens; idade média + sem = 41,5 + 1,5 anos; índice de massa corporal > 24,0). Os participantes receberam um exame físico mensal, uma revisão mensal dos sinais vitais, análises hematológicas e hematoquímicas. A metodologia foi a mesma que é aplicada nos estudos de investigação de medicamentos novos. Os dois grupos de tratamento eram comparáveis ao iniciar o teste.Todas as pessoas consentiram com as condições exigidas, adequadas para a eficácia e segurança das análises. As pessoas do grupo de teste apresentaram complacência significativamente maior com a dieta prescrita, diminuição de pesosignificativamente maior (-11 + 6 Kg contra -8 + 4 Kg; p (significância estatística) = 0,006; força estatística > 90%) e umasignificativa aproximação mais rápida do objetivo planejado para o peso do corpo (p < 0,01 para p <0,001; força estatística >80%). Uma das pessoas do grupo de controle e três do grupo de teste relataram eventos adversos não explicados pelas condiçõessubjacentes, as quais eram secundárias e auto-limitantes (problemas gastrointestinais, reações na pele). Não existiramevidências de que o integrador testado aumentava o risco de eventos adversos associados com a dieta de baixas calorias dereferência. Não foram observados efeitos negativos nos resultados dos exames físicos, sinais vitais, hematologia ou químicaclínica no grupo de teste; o grupo de controle exibiu anormalidades passageiras em níveis de densidade muito baixos delipoproteínas, triglicerídeos, uratos e α2-globulinas. Este estudo confirma que uma dieta de baixas calorias em pessoas sadias é seguida com pouca vontade e que ela podeinduzir modificações bioquímicas indesejadas. A suplementação com integradores apropriados aumenta a complacência dequem faz a dieta, produzindo uma aproximação mais rápida do peso almejado, sem aumentar a incidência de eventos adversos ou a influência negativa sobre os sinais vitais, hematologia e química clínica.