Carregando... Por favor, aguarde...

Informativo Herbalife


TABELA 2

Postado em 05/07/13 : 08:07:20

TABELA 2 - Complacência com a dieta prescrita Mês Grupo de controle (n=35): número de complacentes (%)Grupo de teste (n=31): número de complacentes (%)Teste deMantel-Hänzel1 18 (51,4%) 18 (58,1%) 0,589 2 19 (54,3%) 16 (51,6%) 0,828 3 11 (31,4%) 16 (51,6%) 0,096 4 7 (20,0%) 15 (48,4%) 0,015* 5 3 (8,6%) 13 (41,9%) 0,002** 6 5 (14,3%) 10 (32,3%) 0,082 Teste de Friedman 16,714** 3,263 CDCD (dias) (Médias + sem) 60,8 + 8,8 93,5 + 14,9 0,057a95% intervalo de confiança 43 -79 63 - 124 CCDCD (dias) (Médias + sem) 29,8 + 4,3% 48,2 + 7,7% 0,47*a95% intervalo de confiança 21 - 38 32 - 64 aANOVA; * p<0,05; ** p<0,01Entretanto, foi registrada uma complacência significativamente maior com a dieta no grupo de teste do que no grupo decontrole no quarto e quinto meses, apesar dos vários pertencentes ao grupo de teste que foram afastados do estudo ecomputados como não complacentes. O progressivo decréscimo de complacência com a dieta no grupo de controle foiestatisticamente significante (Tabela 2). Os dados físicos observados constam na tabela 3, e a tabela 4 fornece os valores derivados. Todas as variáveis físicasmonitoradas mudaram significativa e favoravelmente durante o período de observação, numa extensão clinicamente relevante,nos dois grupos de tratamento. No entanto, as análises de interação com o período de tratamento indicaram que as pessoasdo grupo de teste apresentaram uma proporção de perda de peso significantemente diferente e na mudança da espessura dadobra tricipital, ambos com uma força estatística consideravelmente alta (> 90%). Resultados igualmente significantes foramobservados no índice de massa corporal (BMI), mudança do peso absoluto inicial e proporção do peso atual para o peso idealcalculado. Estas mudanças também estão dotadas com considerável força estatística. As análises dos testes de laboratório (Tabelas 5 e 6) indicaram significantes mudanças durante o período de observação nosteores de açúcar, colesterol e albumina no sangue. Uma interação do período de tratamento estatisticamente significante também foi observada sobre o colesterol (p = 0,021; força estatística = 79%), mudança no nível de VLDL (p <0,001; forçaestatística = 98%), triglicerídeos (p = 0,001; força estatística = 97%) e α2-globulinas (p = 0,009; força estatística = 85%). Esteefeito parece estar associado com um decréscimo inicial maior do nível de colesterol no grupo de teste e com a prevenção deum aumento de triglicerídeos, VLDL e α2-globulinas no terceiro mês.